19/07/2011

Me resgatando de mim ...

Fones de ouvido, uma música velha que já cansei de ouvir, uma roupa rasgada, o mesmo programa de TV de quando você foi embora, e aquela sensação de areia no estômago... Eu via a janela por onde tudo se foi, meus sonhos indo pela janela, junto com uma velha eu que eu queria de volta, nada mais era como antes, não que eu me arrependesse de minhas escolhas, mas algumas delas não fazia mais sentido, algumas pessoas simplesmente eu esqueci, ou pelo mensos perderam o valor, enquanto algumas outras pessoas que eu não sonhava um dia conversar, se tornaram inseparáveis, o que antes era sonho, hoje está a cada dia mais perto da realidade, o que antes me fazia bem e feliz, hoje é uma tentativa de agradar a todos, o que antes me fazia feliz, bem, eu já esqueci... Encolhida na frente de um espelho, vejo aquilo que sou hoje, a nova eu, aquela que todos gostam, por algumas horas, aquela que conseguiu o que sempre quis, aquela que sorri ironicamente agora vendo a garota fracassada que realmente é, aquela que não tem mais sonhos sinceros, tudo não passa de ambição, de coisas imaginárias, aquela que hoje vive no mundo da realidade, justo aquele mundo que tanto banalizava, justo aquele mundo que nunca fora bem vinda. Sim, ela se transformou, transformou seu guarda-roupa, seu vocabulário, suas palavras, suas preferencias, até mesmo seus sentimentos, ela se transformou em parte daquilo que sempre quis ser, perfeita para alguns, já não era mais a deslocada, sabia exatamente o que queria, era uma garota de pulso firme, passou de caçada a caçadora, de ingênua a determinada, isso para admiração de alguns, e ódio de outros. Mas agora eu percebo, eu preferia a garota de antes, se quer saber, aquelas pessoas que tanto quis agradar, hoje eu percebo, que elas nem consegue me agradar, eu prefiro ser ingênua mas não burra, do que tentar sempre controlar tudo, prefiro fazer todas as escolhas erradas as vezes, mas na próxima fazer a certa, do que sempre fazer aquilo que parecer certo, mas o que eu precisava fazer. Talvez essas mudanças me mostraram quem eu sou mesmo, não um projeto do que a sociedade quer de mim, e nem o que eu mesma projetei de mim, simplesmente eu, com os meus textos, que podem ser chatos, cansativos, melodramáticos ou pior, mas simplesmente aquilo que eu sinto, afinal é por isso que estou aqui, tentar me desobrecarregar de tudo o que está acontecendo. Joguei o copo d´água que estava segurando contra o vidro brilhante do espelho, o sorriso irônico logo se desfez, dando lugar a algo sincero, e pela primeira vez senti que fiz a verdadeira escolha certa, ou pelo menso aquilo que eu acho certo, e então vi que o meu eu, não é aquele que eu vejo todos os dia no espelho, não é aquela imagem vazia e estranhamente irônica, o verdadeiro eu, é aquele que nunca muda, é aquele que está dentro de mim o tempo todo, mas tão fundo, que o espelho não é capaz de ver... E em um instante vi borboletas de todos os tipos voarem pela a janela, a luz do sol nunca foi tão forte e brilhante, e pude ver meus sonhos voltarem, com toda sua intensidade, junto com eles veio toda a minha coragem, toda a minha ingenuidade, toda a minha vontade de seguir em frente, e a imagem sorriu para mim, o tempo todo era eu, mas escondida tanto de mim como dos outros, eu só precisava de alguma borboleta para sobrevoar toda a beleza de um céu que eu sou capaz de criar, e principalmente eu precisava ouvir o chamado de meu coração, que implorava a minha própria salvação. Percebi que que uma frase que traduza meus sentimentos, não pode ser exposta a força, ela precisa se deixar levar, precisa ser sincera... E se você sente falta de como tudo era antes, basta apenas aprender com esse eu, esse eu seu, é o que te fará ser você mesma mais tarde, pois é você quem faz acontecer, é você, é em você, que sua esperança e sonhos procuraram refúgio, dentro de você, onde você guarda preso o que a sociedade te impede de por para fora...

3 comentários:

  1. Indiquei seu blog pra um selinho e um meme, você já sabia mas tá valendo!
    Beijinhos, - Michelle (Minha Bagunça)

    ResponderExcluir
  2. que orgulho '-'
    ARRASA AE PRIMA O/

    ResponderExcluir
  3. sério,esse texto acaba de me fazer chorar e de me ajudar muito.Obrigada.

    ResponderExcluir